Fãs classificam nova Fórmula 1 como ‘empolgante’

 
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, the rest of the field at the start
 
Resultados da Pesquisa Global de Fãs revelam que público crê que corridas estão mais ‘empolgantes’ e competitivas do que há dois anos

Se na Pesquisa Global de Fãs de 2015, produzida em parceria com a GPDA, a Fórmula 1 ficou com questões complicadas nas mãos após os fãs colocarem como atributos principais da categoria ser ‘chata’ e ‘corrupta’. Neste ano, porém, os novos donos da categoria estão encorajados com os resultados.

A pesquisa de 2017 começou no final de semana do GP da Austrália, teve mais de 215 mil participantes e entregou a maior amostragem de uma pesquisa envolvendo um esporte em todos os tempos. Uma das principais mensagens da pesquisa deste ano foi o sentimento crescente de otimismo em relação à categoria.

Quando questionados a citar palavras que descrevessem a F1, 38,7% dos fãs utilizaram “emocionante” – em 2015, esse número era de 14%. Já o uso da palavra “chata” caiu de 33,8% em 2015 para 13.9 neste ano.

 

Houve também um aumento de 44% na crença de que a F1 é o ‘topo do esporte a motor’ e de 43% na afirmação de que a categoria tem ‘os melhores pilotos’.

Os dados também indicam que a base de fãs da categoria está se tornando mais jovem e diversa, com mais mulheres do que antes.

Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, battles, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08

Sem artifícios

Algo que não mudou desde 2015 é a crença dos fãs de que a F1 não deve adotar elementos artificiais para melhorar as corridas. Houve pouco apoio à medidas que introduzissem pista molhada artificialmente, lastro, grid invertido ou pneus com alto nível de desgaste.

Sobre o formato do final de semana, os fãs rejeitaram a introdução de uma corrida no sábado, o terceiro piloto e a substituição do final de semana tradicional por duas corridas curtas.

Há apoio, porém, para conceder pontos pela melhor volta e ao retorno do reabastecimento e da competição entre fabricantes de pneus.

Deixe uma resposta